Qualidade da educação superior no Brasil: desempenho das universidades católicas à luz dos rankings acadêmicos, índices e tabelas classificatórias estatais e do setor privado

A qualidade educação superior é um conceito dinâmico que tem que se adaptar a um mundo em constantes mudanças. Este artigo tem como objetivo analisar as universidades católicas brasileiras com o intuito de estudar suas tendências em termos de qualidade institucional, a partir da sua performance em rankings acadêmicos, índices e listas classificatórias (Rankintacs) nacionais em níveis estatal e privado. Para alcançar o objetivo deste estudo, realizou-se pesquisa bibliográfica-documental incluindo análise de indicadores de desempenho nos Rankintacs nacionais, incluindo análise qualitativa e quantitativas por meio de critérios estatísticos. Atualmente, o Brasil conta com 19 universidades confessionais católicas e seus desempenhos foram abordados a partir dos Rankings nacionais, elaborados pelo órgão regulador estatal (MEC/INEP) e os promovidos pelo setor privado, Ranking Universitário Folha (RUF) e Guia do Estudante. Embora tradicionalmente as universidades católicas sejam identificadas como instituições de elevada qualidade, ocupando lugares de destaque entre as melhores universidades do país, muitas delas a frente de grandes universidades públicas, os Rankintacs revelam, em termos de qualidade, grande diversidade e heterogeneidade, existindo renomadas universidades católicas com resultados não tão favoráveis, identificadas com fraco desempenho.